Imprimir

Com muito luxo, grupo feminino Melanina MC’s prova que o lugar das pretas é no topo

Escrito por Marcelo em . Postado em Vídeos

Com muito luxo, grupo feminino Melanina MC’s prova que o lugar das pretas é no topo

Quarteto disparou rimas certeiras e quebrou paradigmas em Lady Wu-Tang, nova música das capixabas

Muito ouro, dinheiro e luxo. Todos esses adjetivos podem facilmente ser confundidos com ostentação e riqueza, mas no novo single do grupo de rap capixaba feminino Melanina MC’s, Lady Wu-Tang,  as palavras ganham novos significados: o de luta e conquista, afinal, quem disse que as pretas não podem estar no topo? A música, lançada no dia 20, Dia da Consciência Negra, vem para quebrar esses e outros paradigmas e conta com clipe, disponível no Youtube.

Produzido pelo selo Setor Proibido, a música fala sobre as conquistas das integrantes, mulheres negras, independentes e que batalharam bastante para agora poderem usufruir. “Nos inspiramos em fatos vividos por cada uma das MCs e em todo o trabalho que fazem como grupo, como se todo o luxo fosse reflexo de seu suor e tudo que fizeram para que merecessem”, conta o Melanina.

A inspiração para a música, no entanto, vem também do atual momento político do país, no qual as integrantes são consideradas minorias e por consequência têm menos acesso a itens comuns a qualquer cidadão, como saúde e educação. Além disso, as vivências pessoais do quarteto também serviram de referência para o som.

O Melanina MC’s

Sendo um dos poucos grupos de rap feminino do Espírito Santo, o Melanina MC’s foi fundado em 2013 por Afaria, Geeh, Mary Jane e Lola, que apesar de ainda não terem o viés politizado atual, já faziam um som voltado para a luta por direitos.

De lá para cá, foram lançados o  EP, “Tesouro Escondido”, em 2016 e composto por 4 faixas, que já faziam parte do repertório de shows do grupo, e o disco de 10 faixas, intitulado “Sistema Feminino”, de 2017.

Marcando uma fase mais madura do quarteto, o disco traz para o público músicas que abordam temas como o feminismo, o empoderamento e a ancestralidade.

Setor Proibido

Nascido este ano, o selo busca fomentar a cultura Hip Hop do estado a partir da produção de trabalhos com artistas locais, produções audiovisuais de qualidade e ainda a criação de eventos culturais e sociais, gerando uma movimentação e um fortalecimento contínuos da cena capixaba.

É com essa missão que o selo lança seu quinto trabalho, tendo na lista ainda o cypher Primavera Fascista, que alcançou mais de dois milhões de views no YouTube ao juntar 7 MC’s para responder a falas preconceituosas do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar