Imprimir

Po​p Black lança música e anuncia novo álbum

Escrito por Marcelo em . Postado em Músicas

popOs mesmos semblantes, os mesmos olhares, o mesmo sofrimento: “Mundo Cão”. Este é o enredo da nova música de Pop Black, que não promete falar algo totalmente novo, mas garante embalar, por três minutos, quem se dispõe a ouvir a canção. “Eu senti a necessidade de fazer este som não para mostrar algo novo, até porque este sofrimento já dura 500 anos, mas para dizer que ao por o fone nos ouvidos ou ligar o som, você pode sair deste MUNDO CÃO por três minutos e reabastecer suas forças para continuar lutando”, acredita.

Imprimir

Continue Ouvindo Rap por Crônica Mendes, Cocão VP, Carlo Rapaz e participação especial de Ndee Naldinho.

Escrito por Marcelo em . Postado em Músicas

Rap Continue Ouvindo Rap por Crônica Mendes, Cocão VP,  Carlo Rapaz e participação especial de Ndee Naldinho.

Continue Ouvindo RAP é um projeto que, além de ressaltar a importância da música RAP NACIONAL nos quatro cantos do Brasil, agrega nomes importantes do cenário. Das artes visuais à produção e participações mais que especiais. O Rap sempre acompanhou os dramas e as glórias do povo da periferia e assim segue. Desde as favelas, escolas, aos corações e mentes das pessoas. Estejam elas onde estiverem.

Imprimir

Rapper Shawlin lança disco e interpreta o cotidiano urbano com elementos poéticos

Escrito por Marcelo em . Postado em Músicas

Rapper Shawlin São Paulo, setembro de 2012 – O rapper carioca Shawlin, um dos fundadores do grupo Quinto Andar, retrata no segundo CD da carreira solo seu ponto de vista sobre grandes metrópoles como São Paulo e Rio de Janeiro, onde conviveu de perto com a desigualdade, injustiças sociais e fraudes políticas. O disco “Orquestra Simbólica”, lançado no começo de setembro pela internet, leva elementos do cinema, da literatura e da música clássica europeia à cultura marginal do rap, com letras que refletem sobre a influência da sociedade no perfil do ser humano. Além do processo criativo, Shawlin é responsável pela mixagem do CD, que conta com produção de Cabes, Caique, Damien Seth, entre outros. Com influências do rap americano e raízes no jazz e no funk, Shaw celebra seu estilo underground.