Imprimir

Entre relacionamentos, festas e triunfo, Sempre lança EP de estreia e marca novos rumos

Escrito por Marcelo em . Postado em Músicas

Entre relacionamentos, festas e triunfo, Sempre lança EP de estreia e marca novos rumos

É das experiências de vida que nascem os aprendizados. Sabendo bem disso, o grupo Sempre decidiu reunir tudo o que aprenderam ao longo dos três anos de carreira no EP, “Antigos Relacionamentos, Novas Vivências”, que será lançado no próximo dia 28 de setembro. Contendo oito faixas ao todo, o trabalho vem para marcar o início de uma nova fase na vida do quarteto.

Se a internet e aplicativos de mensagens instantâneas como o WhatsApp são considerados grandes vícios da sociedade atual, para o Sempre, essas ferramentas significam a realização de um sonho. Inspirados em conversas por meio do app e do contato virtual entre amigos que mesmo se vendo com frequência, também se aproximam dessa maneira, o grupo escreveu todo o EP.

Criado em 2014 por Pé Beat, Sadikki, DCazz e o DJ Faul, o grupo tem por inspiração ritmos como o rap, R&B, soul e até o funk. Já tendo lançado alguns sons nos três anos de existência, o quarteto agora alça vôos mais altos. Relatando fatos como términos de relacionamentos e até batidas policiais, o EP é composto também pelos dois singles lançados recentemente: Telefone e Você me ligou.

Faixa a faixa

Ao todo, seis faixas e dois interlúdios compõem o trabalho. A primeira delas é “Por enquanto”, que abre o disco e é uma espécie de “salve” de Pé Beat no grupo de WhatsApp que ele mantém com os amigos.  Falando do tempo sem se ver, ele comenta que gostaria de encontrar os parceiros para contar do fim do relacionamento. Tal fato é explicado ao longo de Telefone, segunda faixa do disco.

As relações do grupo também são retratadas em “Você me ligou”, onde Sadikki versa sobre uma amizade colorida. Assim, entra em cena “Tudo tem um final”, em que DCazz canta sobre a superação de uma história parecida com a de Pé. A bad do quarteto, no entanto, dura pouco: o interlúdio “Vive” vem para mostrar que eles devem se levantar e seguir em frente. A ideia a partir daí é se encontrar para curtir a noite.

Na faixa “Robôs de Plástico” eles sofrem um enquadro da polícia e relatam a situação de serem jovens, negros e periféricos em São Paulo. Após passarem pela situação, continuam o percurso e entra em cena o rolê, na letra de “Dois pra lá”.

A última música do EP reforça a meta do grupo: conquistar o mundo. Em “Amuleto, nova música de trabalho do grupo,  isso fica mais que claro. Nela eles celebram a vitória, as amizades e a realização dos sonhos de sucesso.

Produção e curiosidades

Passando pelas mãos do próprio Pé Beat e de DCazz, o EP também contou com produtores como Grou, que já trabalhou com Drik Barbosa e Emicida, além de Dj Will, que já produziu nomes como Marcelo D2 e também integra o grupo 5 pra 1. O disco revela ainda ser repleto de curiosidades. Entre elas, o fato de a faixa Robôs de Plástico ser inspirada no trabalho do produtor americano JDilla, do qual os integrantes são fãs.

As letras refletem ainda histórias reais: DCazz realmente viveu aquilo que canta em “Tudo tem um final”, com uma história do passado em que ele teve que colocar um ponto final, assim como Sadiki teve uma amizade colorida que por pouco não se tornou algo sério.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar