Imprimir

Projeto Livrar, idealizado por MC Marechal, completa dois anos com mais de mil exemplares distribuídos em shows

Escrito por Marcelo em . Postado em Informativo

Vivar Projeto Livrar, idealizado por MC Marechal, completa dois anos com mais de mil exemplares distribuídos em shows

Há dois anos você nascia. Foi um dia corrido e de muitas coisas a fazer. No primeiro show da noite, uma emoção só. Você veio como uma surpresa. Muitos não esperavam que o cachê daquele evento iria ser totalmente revertido para a compra de livros. E provocou - e ainda provoca - orgulho em quem te viu nascer. No show seguinte, mais emoção: nosso querido LIVRAR!

 

MC Marechal chamou o escritor Rodrigo Ciríaco no palco, e então distribuíram livros para o público que achava que iria ver somente uma apresentação. Tivemos a alegria de ver a primeira ação do Projeto Livrar sendo realizada. Ver as pessoas agradecendo pelo livro recebido era algo inédito.

"Hoje em dia são poucos os que mantém a essência de um trabalho original e singular, e o Marechal tem isso. Foi uma emoção forte receber um livro das mãos dele”, disse Gisele Machado, designer, que esteve no show do MC no Inferno Club/SP em maio deste ano.

A partir deste dia, não podíamos mais dizer que seria uma ação pontual. Tinha que continuar. Livros foram doados por autores independentes da cena da literatura marginal, e a cada mês crescia o número de apresentações com a sua distribuição em comunidades de vários estados do país, como São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Goiás e Brasília.

Cada sorriso que vimos, os primeiros passos para estruturação do projeto, as dificuldades, as conquistas - mesmo que ‘pequenas’ tornaram-se grandes aos nossos olhos -, os lugares visitados, as pessoas atingidas… e hoje, 730 dias depois, você já ‘caminha’ por tantos lugares, com a ajuda de tantos padrinhos e madrinhas, que te alimentam e fazem com que cresça cada vez mais encorajador.

"Livrar, Livrar de tudo aquilo que nos distancia das leituras, Livrar de tudo aquilo que nos distancia das artes, Livrar de toda publicidade/propaganda/mídia que só vende uma memória coletiva de um mundo caótico. Mais do que importante, esse projeto é necessário, pois essa nossa força talvez venha de uma educação libertadora, que nos eduque a se livrar dos males, a compartilhar o conhecimento, o HIP-HOP. Livrar é uma necessidade, é uma vivência, uma resistência, uma vida, somos nós!” (OHUAZ, músico e organizador do show do MC Marechal em Guarulhos/SP, em maio deste ano).

Ponto para nossa ‘criança’, que faz aniversário de dois anos e muda vidas. Não apenas de quem recebe, mas de quem doa, de quem produz, de quem está nos bastidores, de quem quer ‘livro livre’.

Não conseguimos pensar em você apenas como uma ação de distribuição de livros (embora realmente seja isso), mas o envolvimento por todas as partes nos faz acreditar que, muito mais que doar os livros a quem vai assistir a um show do MC Marechal, damos a oportunidade para essas pessoas de conhecerem o que está sendo produzido aqui, por nossos iguais, autores que vieram do mesmo lugar que a gente e que têm muita coisa a dizer.

Talvez, sem esse projeto, muitos deles não conseguiriam chegar onde chegaram: nas mãos de potenciais leitores, amantes do rap e da cultura hip-hop, entusiasmados pela busca de conhecimento que estes livros proporcionam.

"O Livrar prova que o papel do hip-hop vai muito além de cantar em um palco. Ele leva o livro onde ele deve estar: nas mãos dos jovens, das crianças, do público. É um prazer poder contribuir, mesmo que minimamente, para aproximar as pessoas da literatura. Se a história é nossa, deixa que nóis escreve!", pontua Renan Inquérito, autor do livro #PoucasPalavras e idealizador da Parada Poética.

Neste tempo - dois anos - foram mais mil livros doados em quase trinta shows. Milhares de pessoas presenciaram o poder desse gesto, além do público da Batalha do Conhecimento, que tem o Projeto Livrar como base para expandir a literatura e proporcionar uma fonte de saber, diferente da que eles recebem nas escolas.

“Quando registro em video a equipe e o Marechal entregando os livros e vejo pessoas de todas as idades se digladiando pra pegar um, na minha cabeça ecoa uma voz que diz ‘esse é o caminho’. Na Virada Cultural de 2014, tiramos os livros da sacola e uma segurança do evento questionou o porquê dos livros, e eu respondi que o Marechal os distribuiria para o público. Ela riu e disse algo como "livro pra esse povo aí? Isso aí não da em nada, ninguém vai ler", porém, a cada dia recebemos vários depoimentos de pessoas que curtiram a ação e o livro. E, para mim, aquele livro entregue não tem objetivo de salvar ninguém, mas a ação do livro entregue, em um show de REP, isso sim, salva e incentiva o estudo, leitura e até o ato de escrever”, lembra Ciro Neves, videomaker do Instinto Coletivo.

Ainda temos muito que fazer, muitos livros para receber e doar, muitas pessoas para atingir. Estamos no começo do que, para nós, é um projeto de vida, continuamente em transformação à medida que entramos em contato com todos os que participam das ações.

 “Colaborar com o Projeto Livrar é participar de uma iniciativa de mudança que atinge diversas mentes e corações, dos que recebem os livros e, com certeza, também dos que colaboram doando. É impossível não ficar feliz em poder fazer parte de algo tão nobre e único”. Aline Souza, doadora dos exemplares do livro “Servo dos Servos”.

 A maioria dos projetos morrem antes dos dois anos, principalmente por não receberem apoio suficiente para levá-lo adiante. Se você acha que o Projeto Livrar é uma ação que vale a pena continuar, você pode fazer alguma coisa além de só achar legal.

 

"O que eu tenho a dizer sobre esses 2 anos do Livrar... Que a gente está se esforçando para fazer os próximos 20.

O que me leva a fazer esse projeto é que eu acredito, principalmente, eu acredito que a gente tem que praticar o que acredita. Eu acho que isso é uma ação, não sou eu que faço sozinho. Praticamos várias coisas - o trabalho em equipe, com pessoas que acreditam juntas, tornando isso realidade." (MC Marechal)

Doe livros, mande mensagem pra gente com suas sugestões e críticas, divulgue nosso trabalho. Autores, leitores, instituições, editoras e quem mais queira que o Livrar chegue a todos os lugares possíveis, vamos conversar!

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar