Imprimir

Billy Saga: rapper tem como meta lutar por um mundo mais humano

Escrito por Marcelo em . Postado em Internacional

Billy Saga: rapper tem como meta lutar por um mundo mais humanoA história de vida e de superação do rapper cadeirante Billy Saga emociona, não só pela forma como ele decidiu dar a volta por cima, mas pela coragem de seguir em frente lutando para sensibilizar a sociedade sobre os direitos das pessoas com deficiência resultando no processo de inclusão.

Tudo começou em 1998, quando decidiu fazer um curso intensivo de computação gráfica e no percurso à escola, que fazia com sua moto, foi atropelado por uma viatura da Polícia Militar que passou no semáforo vermelho ficando paraplégico. Foram três meses na UTI e uma vida nova que conquistou, segundo ele, graças a uma passagem secreta chamada Arte.

Dali para frente começou a estudar sobre diversos temas, nunca mais fez um curso de computação, talvez por trauma, se tornou autodidata e hoje manuseia diversos softwares de edição de imagens e vídeo em nível avançado, atuando como diretor e editor da maioria dos seus videoclipes.

Incomodado com a segregação social vivida por 24,5% da população brasileira, Billy Saga idealizou o Movimento SuperAção, uma ação cultural de sensibilização da sociedade por meio de eventos nas principais avenidas das maiores capitais do país, levando música, entretenimento e debatendo o tema da inclusão das pessoas com deficiência nos epicentros culturais do Brasil.

Com o SuperAção, vive o papel de produtor artístico, executivo, de marketing, de palco, de elenco, além de levar suas rimas em grandes eventos, no Brasil e no exterior como Argentina e Inglaterra. Com isso, teve que aprender a desenhar o projeto, captar recursos, negociar com artistas, fornecedores, voluntários, autoridades políticas, formadores de opinião.

Tricampeão da Batalha Racional de Freestyle, Billy Saga já realizou mais de 150 apresentações de Teatro na Oficina dos Menestréis e já organizou cerca de 30 eventos socioculturais em militância pelo direito das pessoas com deficiência.

"Ser artista me deu coragem para ser eu mesmo, quando o mundo todo quis me convencer que minha vida tinha acabado. A maturidade me fez enxergar que hoje não luto apenas pela inclusão. Luto por um mundo mais humano, mais fraterno, pois uma sociedade que consiga minimamente respeitar o limite do próximo será melhor para todos", comenta.

Hoje, Billy Saga com 20 anos de dedicação ao rap, está casado e é pai de uma filha de 2 anos. Ele diz que mesmo sabendo que ainda falta muito para ela viver em uma sociedade inclusiva, desde já semeia a arte em sua vida. "A arte, mesmo quando melancólica e dramática, é alegria e estar alegre é estar em seu potencial máximo. É isso que quero para minha filha e é assim que conduzo a minha luta pela inclusão. De forma alegre", conclui.

Sobre Billy Sagawww.billysaga.com.br  I  www.facebook.com/mcbillysaga    I www.youtube.com/billysaga   

O rapper cadeirante Billy Saga é publicitário, artista plástico, presidente da Ong Movimento SuperAção, consultor da ONG Mais Diferenças e é funcionário do Walmart atuando como Coordenador de Cultura, Diversidade e Inclusão. São dois discos, duas coletâneas e dois singles que já foram apresentados no Itaú Cultural, Teatro Safra, além de inúmeros espaços públicos pelo Brasil e no mundo.

Sua música está nas plataformas: Spotify , iTunes, Deezer, SoundCloud, entre outras.

Projetos que participa no Brasil e exterior:

http://www.movimentosuperacao.org.br / Billy Saga é o Presidente desta ONG, criada em 2003 por jovens com e sem deficiência, preocupados com uma sociedade que ainda não reconhece a cidadania das pessoas com deficiência. Este movimento desenvolveu uma estratégia de ação e mobilização social baseada na militância, estimulando o trabalho em rede com organizações ligadas à defesa das pessoas com deficiência.

http://www.br2uk.com / Projeto cultural entre Brasil e Reino Unido, criado em novembro de 2013. Idealizado por Mudfoot Blaps e Billy Saga, o Projeto pretende articular MCs brasileiros que gravarão com DJs britânicos e MCs britânicos que gravarão com DJs brasileiros. Em março, será o lançamento do 3º EP.

http://www.maisdiferencas.org.br / Associação qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) pelo Ministério da Justiça e como Entidade Promotora de Direitos Humanos, pela Secretaria de Justiça do Estado de São Paulo. Fundada em dezembro de 2005, tem como foco de atuação Educação e Cultura Inclusivas e trabalha através da articulação e da parceria com os setores público, privado e terceiro setor. Billy atuou como consultor de Diversidade.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar