Imprimir

Lançamento de Singelo MC discute elementos do Hip Hop e relação políticas

Escrito por Marcelo em . Postado em BSB

Rafael FelixO artista samambaiense lançou, no último dia 31, seu novo trabalho: Mala Direta

Por Jusciane Matos

Conhecido no cenário Hip Hop do Distrito Federal por letras como “O Conto do Menino Preto” e “Tretas da Cidade”, Singelo MC lançou, no último dia 31, seu novo trabalho “Mala Direta”. A música é endereçada às pessoas que fazem parte de um dos quatro elementos do Hip Hop: o DJ, o Grafite, o Rap e o Break e seus simpatizantes como um convite a reflexão sobre o movimento e a participação cultural, social e política de cada um dos atores envolvidos na cultura Hip Hop. A música conta, também, com a participação especial de Tatá, do Biografia Rap.

A motivação para escrever “Mala Direta” partiu da vontade de Singelo de expressar suas percepções a respeito do movimento. Para ele, é necessário repensar os discursos e as letras dos Raps a partir da vivência de cada ator social. “Acho importante falar isso para que o Hip Hop tenha unidade, essa é a palavra chave. Parece haver uma necessidade destrutiva quando criticamos outras pessoas que cantam ou fazem coisas que discordamos, o que gera muitas cisões no Movimento. Meu sonho é ver todos os elementos debatendo a responsabilidade das letras que escrevem, dos passos que dão, dos grafites que fazem e das ‘bolachas’ que riscam, independente de qual segmento ele se veja”, desabafa.

A gravação de “Mala Direta” aconteceu em Maceió, fruto da vitória de Singelo na Batalha de MCs Samurai Marginal, realizada no Quintal Cultural e organizada pelo Nóis Q Faiz. Entre os prêmios estavam inclusas três horas de gravação no estúdio do QG Dus Manos, de PH Guerreiro da Sul, importante produtor e rapper do cenário Hip Hop alagoano.  “A música foi composta em dois dias. Avalio que o processo de compô-la foi rápido, pois estava muito evidente pra mim o que eu gostaria de comunicar aos irmãos e irmãs de luta e causa. Coliguei o Flávio Kabeça, beatmaker da minha cidade, que me enviou a base que usei e convidei a Tatá, do Biografia Rap, pois além de ser preta, periférica e nordestina, ela canta Rap e participa de batalhas de MCs. Contei, também, com o brilhantismo do PH que teve sacadas que só um produtor com o gabarito dele poderia ter”, explicou Singelo.

Confira, então, a mala direta endereçada a todos os elementos do Hip Hop brasileiro: 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar