Imprimir

Dryzinho Boladão: rapper baiano lança o single ‘Rap Crime’

Escrito por Marcelo em . Postado em BSB

Dryzinho Boladão: rapper baiano lança o single ‘Rap Crime’Diretamente de Itabuna, o baiano Dryzinho Boladão acaba de lançar o single ‘Rap Crime’. O lançamento dessa faixa, marca uma nova fase na carreira do artista, e dá uma mostra do que virá no seu primeiro disco solo, previsto para esse ano.

Tal qual as outras composições do rapper, esse som se baseia em sua vivência pessoal. Através de um olhar minucioso e narrativa poética, coloca ouvintes em um cenário comum, retratando as diversas violências existentes no cotidiano da periferia e da juventude negra.

Produzida pela Lombre’s City Lab., a música ‘Rap Crime’ foi gravada, mixada e materizada no estúdio LH Records, na cidade de Ilhéus. O beat é de Lukas Hórus, que juntamente com João Vitor, assinam a produção musical.

Trajetória

Compositor e rapper, o ilheense Adriano Nascimento, radicado em Itabuna, é mais conhecido como Dryzinho Boladão. Sua carreira artística teve início em 2009, quando ingressou na música através do Funk. Gravando canções como “Guerra ao Poder” e Renascido das Cinzas, expressou no seu som o funk raiz; valorizando letras conscientes, inspiradas no cotidiano de vida periférico.

Após uma curta pausa, voltou a cantar em 2012, dessa vez vinculado a cultura Hip Hop. Integrou-se ao Sound Irmão, grupo pioneiro no RAP itabunense, e em meados do mesmo ano lançou o CD ‘Ideia de Resgate’. A faixa Salve ae teve destaque, impulsionando o aparecimento do grupo na mídia local.

Com o fim do Sound Irmão em 2015, retoma sua carreira solo e tem seu single Bem vindo a Itabuna alcançando notória receptividade na cena sul baiana. Ainda em 2015 funda o Comando 073, que, através da rima, narra os desencantos e expectativas da juventude negra e periférica. Com o grupo, que se desfez no final de 2017, produziu músicas como Desabafo e Recomeço, e executou diversas apresentações nos anos de 2016/17 em Itabuna e cidades circunvizinhas.

Em constante atividade, sempre utilizou a musica de maneira contundente e questionadora, relatando situações que acontecem no dia-a-dia da periferia como racismo, violência e drogas; sendo ao mesmo tempo uma ferramenta informativa e de protesto, marcada com versos fortes e sinceros em prol da população oprimida . Atualmente, o baiano Dryzinho trabalha para publicar seu primeiro disco solo.

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar